Mergulhando em San Andrés

O buceo, como é chamado na região, nada mais é do que o mergulho com cilindro.

É um passeio muito famoso principalmente por conta natureza que fala por si só. As águas são cristalinas, tendo uma ótima visibilidade durante os passeios, além da vida subaquática muito rica e realmente impressionante!

A ilha está inserida na terceira maior barreira de corais do mundo (cerca de 250 mil km²) e por isso foi declarada em 2001 “Reserva da Biosfera” pela UNESCO. Um dos pontos mais impressionantes e que chama a atenção tanto de mergulhadores experientes quanto inexperientes é que a ilha possui mais de 40 lugares magníficos para mergulhar.

Demoramos um pouco para decidir sobre fazer ou não o passeio porque o Diego estava com medo por nunca ter mergulhado. Como eu já tive a experiência outras vezes queria muito fazer. Tinha lido maravilhas sobre o buceo em San Andrés e realmente não decepcionou!

Tivemos que correr contra o tempo, pois resolvemos fechar o mergulho um dia antes de ir embora. Nosso voo era na manhã do dia seguinte e algumas empresas nos informaram sobre o perigo de viajar de avião com poucas horas de diferença do passeio. Quando isso ocorre existe o risco da doença descompressiva. Falo sobre isso nesse post.

Há várias empresas qualificadas que realizam o passeio. Escolhemos a Sea Horses Diving Shop, que fica no centrinho, próxima ao Peruwok.

A Georgina nos atendeu e antes de fecharmos negócio nos mostrou todos os equipamentos da escola, os certificados dos professores, as instruções e os pontos de mergulho. Pagamos 150.000 pesos colombianos (R$ 190,00 em média) por um ponto de mergulho. Ficou um pouco mais caro que nas outras lojas, mas a vantagem é que tivemos um instrutor e um ajudante exclusivamente para nós dois.

Nosso instrutor foi o Nicolas, que além de muito profissional e simpático quis aprender algumas palavras em português. Deixou o passeio ainda mais divertido!

Da escola eles nos levaram de van até um ponto de mergulho próximo à West View. Como fizemos uma pequena trilha para chegar no mar, tivemos que descer com todos os equipamentos nas costas – cerca de 13 kg. Precisei de uma ajudinha, pois o cinto com peso mais o cilindro pesaram bastante.

DCIM105GOPRO

O mergulho dura em média 45 minutos, vai até 12 metros de profundidade e tem duas opções: o museu marítimo ou a parte dos corais. Caso após o primeiro mergulho você opte por fazer outro, eles cobram apenas o valor do equipamento – 60.000 pesos.

Resolvemos fazer os dois e foram muito interessantes! As estátuas são um show a parte, mas poder interagir com a fauna e flora marinha do outro lado foi sensacional.

O primeiro mergulho foi no museu marítimo. Nosso instrutor nos contou que os locais colocaram as estátuas propositalmente naquele local justamente para virar um ponto turístico diferente.

Passamos por algumas bem interessantes, como polvo gigantesco. Se você quiser pode até nadar por dentro dele, mas tive medo de ficar presa por conta do cilindro.

Também vimos uma que parecia um chafariz em formato de cavalo marinho e uma mesa tipo bar que tinha até garrafas.

DCIM105GOPRO
DCIM105GOPRO
DCIM105GOPRO
DCIM105GOPRO
DCIM105GOPRO
DCIM105GOPRO

Ainda tivemos a sorte de encontrar uma arraia linda – e bem grandinha – que ficou dançando na nossa frente.

Das outras vezes que mergulhei não tive tantos problemas com dor de ouvido como tive nessa. Fiz o exercício de descompressão várias vezes e quando subimos para a superfície após o primeiro mergulho tinha sangue na minha máscara. Mas calma! Não se assuste! É normal haver rompimento dos vasinhos nasais por conta da força que fazemos para diminuir a pressão no ouvido.

Como me sentia bem e não tinha contra indicação decidimos fazer o mergulho na barreira de corais e UAU! Vimos várias espécies de peixe, mas infelizmente nenhum outro animal marinho. Ainda assim posso afirmar: que coisa mais linda!! As fotos falam por si só.

DCIM106GOPRO
DCIM106GOPRO
DCIM106GOPRO
DCIM106GOPRO

Voltamos para a van, guardamos os equipamentos, ganhamos água e um lanchinho para repor as energias.

Foi realmente incrível e recomendo muito esse passeio!

O único arrependimento? Não ter explorado mais os vários pontos de mergulho desse pedaço de paraíso! ♥

2016-08-15 17.05.04
  1. Que delícia, gente! Ouvi falar que San Andres é um dos melhores pontos do mundo para mergulho, morro de vontade. Deve ter sido maravilhoso, principalmente com um instrutor particular 🙂

  2. Que demais! Taí uma coisa que eu tenho tanta vontade quanto medo de fazer! hehe tenho um certo receio de mergulhar tão fundo… :/
    Mas como bióloga sou apaixonada pela possibilidade de observar toda essa fauna assim de pertinho <3
    Um dia…
    beijos!

    • Carol says:

      Você vai amar sem dúvidas Laura! O medo é normal, afinal você tem que se adaptar a uma forma diferente de respiração, mas quando você pega o jeito é relaxante! Quando fizer me conta! Beijos!!

  3. Que incrível!!! lindas fotos!!! Não tem como não fazer esse passeio de mergulho, né!?!?! Sensacional!!! Parabéns

  4. Oi, Carol!
    Sou suspeita, pois AMO mergulhar! Adivinha aonde eu fiz o meu batismo? Aí mesmo, mas não nestes pontos! Pois foi este batismo que fez eu me seguir a “carreira” e me dedicar a este esporte tão mágico! Hoje, acumulo algumas boas horas embaixo d´água! Amei mergulhar de novo em San Andrés com vocês! 😉

    • Carol says:

      Ai que máximo Gabi!! Eu mergulhei poucas vezes, mas tenho muita vontade de me aprofundar!

  5. Essa experiência parece ser sensacional, preciso só perder o medo! Mas ainda vou vencer esse desafio… Amei as dicas. Já colocando na lista de desejos de lugares para conhecer. Parabéns pelo blog.

Gostou da matéria? Deixe aqui seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar esses HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>