Como já disse no post de Bogotá, a Colômbia possui moeda própria, o peso colombiano (COP) e o mesmo é utilizado em San Andrés. Então se você já leu o outro link pode ficar despreocupado, aqui é uma cópia dele!

O peso colombiano é o tipo de moeda que confunde nas conversões porque tem muitos zeros! Rs.

pesos-colombianos

Na primeira troca você fica feliz da vida se achando super rico com um bolo de dinheiro na mão aí…

Aí vem a primeira conta. Dá certo pânico ver que um jantar custou 50.000 pesos, mas calma, depois começa a fazer mais sentido.

Alguns lugares aceitam cartão de crédito. O dólar também é bem aceito, só é preciso tomar cuidado com o troco, que mesmo pagando em dólar, vem em peso colombiano. Fica bem confuso fazer a conta nessas horas e nunca se sabe a cotação que irão usar.

Vejo discussões intermináveis sobre o que é melhor levar, se dólar, real, sacar em caixas eletrônicos ou usar cartão de crédito. De tudo isso, uma coisa é fato, não compensa comprar a moeda no Brasil. Sai muito mais caro e por não ter muita circulação no país não é fácil de ser encontrada tem que ser feito reserva. Enfim, trabalho demais e alguns pesos colombianos a menos no bolso.

Outro ponto é a oscilação da moeda. Se você ficar fazendo contas à distância para tentar adivinhar o que é melhor levar você pira!

Na época em que viajei o dólar estava alto e optei pelo real mesmo. Fiz alguns cálculos e vi que levar dólar não seria tão mais vantajoso a ponto de perder tempo fazendo duas conversões. Desencanei e viajei feliz da vida com meus reais!

Só para contextualizar um pouquinho, fui por Bogotá e li em vários blogs que a troca de moeda em cidades maiores é mais vantajosa do que em San Andrés. Pesquisei no site do aeroporto El Dorado e vi que havia casas de câmbio 24 horas. Uma delas – a com melhor cotação inclusive – me respondeu um e-mail informando os valores de compra e venda da moeda e a partir daí fiz o comparativo.

Alcansa (09/08/2016).

R$ 1,00 = 780 COP

USD 1.00 = 2.790 COP.

Na época o dólar estava a R$ 3,50 (agosto/2016).

Levando R$ 1.000,00 = 780.000 COP.

Levando USD 285.00 (R$ 1.000,00) = 795.150 COP.

Para quem vai por Bogotá, a dica de ouro é não cair na pegadinha das casa de câmbio dentro do desembarque. Vá até a área externa, no saguão do aeroporto. Lá as taxas são melhores.

O dinheiro não deu. Acabei fazendo saques em caixas eletrônicos e usando cartão de crédito. Fui surpreendida e tive a melhor cotação de todas:

R$ 1,00 = 800 COP (saque no cartão de débito)

R$ 1,00 = 850 COP (cartão de crédito).

DICA SUPER IMPORTANTE: mesmo se o seu cartão – débito ou crédito – for internacional, é preciso liberá-lo para transações fora do País. Verifique essas informações e procedimentos diretamente com o seu banco!

Através da bandeira do cartão também é possível saber em qual banco colombiano os saques poderão ocorrer. Como o meu é Mastercard fiz as operações pelo Cirrus.

Um casal que conheci lá fez uma transação pela Western Union. O marido transferiu um valor para a mulher e fizeram o saque em San Andrés. Foi a melhor cotação que eu vi:

R$ 1,00 = 901 COP.

RESUMÃO: para não ficar encanado com as perguntas que sempre vemos nos fóruns o melhor a se fazer é pesquisar o mais próximo possível da sua viagem:

  • O câmbio do dólar na sua cidade ou nos aeroportos de conexão (não vai ficar feito doido correndo de um lado para o outro por conta de uma economia besta e ainda perder o voo hein? Só faça isso se tiver uma folga bem grande nos horários entre as partidas e chegadas);
  • Fazer a conta que expliquei lá em cima para verificar se é mais vantajoso levar dólar ou real;
  • E boa viagem!