É praticamente impossível ver roubo e confusão. As pessoas são extremamente honestas com dinheiro e objetos (tipo “se não é meu, não mexo”). Esqueci a GoPro numa drogaria e quando voltei ela ainda estava lá.

A região tem muitos corais e pedras. Cheguei a ver cacos de vidro em algumas praias também, então é extremamente recomendável comprar sapatilhas de neoprene e borracha (10.000-15.000 pesos colombianos) para não cortar o pé e estragar o passeio. Faça isso assim que chegar lá!

sapatilha
Foto: Google.

Para evitar o aluguel de snorkel, sugiro a compra de um. Peguei um kit (máscara + snorkel) mais baratinho e paguei 25.000 pesos (R$ 30,00), mas era ruim e machucava o rosto.

A sugestão é comprar um bom lá (80.000 pesos em média) ou já levar um do Brasil, até porque se utiliza muito em praticamente todos os passeios e a fauna e flora marinha são um show à parte.

Essa máscara da foto foi a que utilizamos no mergulho. Não machuca o rosto e foi a recomendada pelo nosso instrutor.

mascara

Prepare-se para ouvir muito sobre um carrinho chamado “mule” (fala-se mula) e pode ter certeza, ela vai ser sua queridinha nas férias! É muito gostoso de dirigir e anda mais rápido que o de golf (não caia nessa cilada! É entediante!). O aluguel custa em torno de 140.000 pesos (R$ 185,00) para o dia todo e você deve devolver com o tanque cheio (uns 7.000 pesos) e vale muuuuito a pena para dar a volta na ilha.

mule-2

As bebidas geralmente são frias, dificilmente você encontra algo gelado para beber por lá. Isso inclui a cerveja e a água de coco (que é vendida natural). Explicaram que, por ser uma ilha, utilizam combustível na geração de energia elétrica, então procuram utilizá-la da melhor maneira possível. E isso também justifica a falta de chuveiros elétricos na maior parte dos hotéis.

Não existe água doce no local, a água é dessalinizada, então você tem a impressão de que não consegue se lavar direito. Esse é um ponto importante na consciência da utilização também!

A voltagem é 110 e a maioria das tomadas é de pino chato. É bom levar um adaptador para evitar surpresas desagradáveis e ficar sem conseguir carregar seus equipamentos eletrônicos.

texto alternativo
Foto: Priscila Couraça.

Compras: A ilha fica praticamente vazia no horário do almoço (13h), a famosa siesta. O comércio abre às 9h e funciona geralmente até as 13h. Depois reabre às 15h e fica até umas 20h30. Muitas lojas não abrem no domingo!

Apesar de ser um local livre de impostos e parecer ser ideal para comprar muitos artigos importados, não vi muita vantagem. Acabei trazendo pouquíssimos produtos de lá porque, além do peso na bagagem, não estava realmente compensando.