Mesmo tendo pouco tempo de conexão gosto, de me localizar, saber onde estou e o que posso fazer. Quando comecei a pesquisar sobre Bogotá fiquei apaixonada e também me arrependi de não ter programado alguns dias por ali – a vontade era cancelar a passagem e ficar pelo menos uns 3 dias explorando a região. A cidade me conquistou pelo que li e pelo pouco que vi por lá.

Senti como se estivesse em São Paulo, um grande centro, repleto de opções gastronômicas, turísticas e culturais, ou seja, pirei né?

A cidade é bem iluminada, com avenidas largas e trânsito caótico nos horários de pico – tome cuidado com planejamento de passeios se não for se locomover de transporte público e também se estiver na cidade apenas para uma conexão rápida. Planejei com folga o horário de saída do hotel para o aeroporto, pois meu voo era às 8h da manhã – rush, rush, rush – e apesar ter adorado Bogotá queria praiaaaa!

Bogotá 5
Foto: Google.

Fomos bem atendidos em todos os lugares que estivemos. O staff do aeroporto era muito atencioso, mas achei que faltou um pouco de preparo. Ali passam milhares de turistas que vão para San Andrés e eu queria saber onde comprava a tal da “tarjeta turismo”, que garante a entrada na ilha. Perguntei para 3 pessoas e ninguém sabia do que se tratava.

Também fomos muito bem atendidos pelos taxistas, pelo pessoal do hotel – fiquei só chateada porque o garçom ofereceu omelete para todos menos pra mim 🙁 – e pela equipe do restaurante que jantamos na noite da conexão.